quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Não aprendi a te deixar- A CARTA

video
A minha fada,

Por que será que após todas as palavras não ditas, dos gestos cravados friamente, eu ainda não te deixo?
Por que os céus me castigam com este anátema ?
Me afaste da imaginação de ver teu rosto de face inocente, a cada vez que olho as estrelas, do seu olhar doce, da lembrança do seu beijo molhado naquela noite de ventos noturnos, do brilho de teus cabelos envolvidos pelo esplendor do sol.
Será que a ampulheta do meu amor já esta se esvaindo, ou nem se soabriu-se.
Por que isso não acaba?
Não me adianta entregar-me as sombras de minha alma, buscando que ela me torne gélido, é ineficaz, pois o único gelo e o que vem de você.
Vago por um caminho de espinhos e assombrado por  fantasmas de meu passado, e ando como um mendigo em andrajo, sem nenhuma perspectiva de vitoria.
A você minha doce fada, só me resta dizer-lhe que não sou capaz de encontrar o final deste caminho, nem te garanto que os fantasmas não nos atormentem, mas estou aberto a qualquer decisão, não precisa promulgar, nossos amores, mas eu te peso, não me deixe ficar sem mais um dia, sem sentir teu calor.
Eu ainda não aprendi a te deixar, porque você e a minha luz, em meio as sombras.

Em algum local, em um dia qualquer
............................. Beijos!!!

Um comentário: